Câmara cria comissão especial da Reforma Administrativa

Sindiquinze reafirma necessidade de mobilização e luta de toda a categoria

O presidente da Câmara Arthur Lira (PP/AL) leu, nesta quarta-feira (02), o ato de criação da comissão especial que vai analisar a Reforma Administrativa (PEC 32/20). O colegiado terá 34 membros titulares e o mesmo número de suplentes. A proposta teve a admissibilidade aprovada em maio na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Lira afirmou que, na próxima semana, irá conversar com os líderes de todos os partidos para discutir os trabalhos da comissão especial. “Vamos conversar sobre os ajustes necessários ressalvada a palavra dessa presidência de que não admitirá, em hipótese alguma, nenhum ataque aos servidores atuais, ao direito adquirido, a tudo que está posto. Se vier a ser aprovada esta matéria terá efeito a partir de agora em diante no modelo mais moderno para o sistema público brasileiro”, disse.

Entre os pontos polêmicos do texto está o fim da estabilidade dos servidores públicos e mudanças no critério de acesso, com a criação de período de experiência, e a diferenciação entre regimes de carreiras típicas de estado e outras carreiras.

O Sindiquinze reforça o chamado para que os servidores integrem a luta contra a Reforma Administrativa que, ao contrário do que tenta convencer os representantes, irá afetar os atuais servidores diante das diversas alterações que serão trazidas pela matéria.

Na análise do sindicato, ao dizer que a PEC 32 não atingirá os atuais servidores, os adeptos à reforma tentam fragilizar a mobilização para que o desmonte do serviço público seja instaurado.

NÃO VAMOS PERMITIR O FIM DO SERVIÇO PÚBLICO E QUALIDADE DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO! Com a Reforma Administrativa, todos perdem: servidores e a população!

Junte-se a nós no movimento de combate à Reforma Administrativa. Pressione os deputados, mobilize-se!

Por Caroline P. Colombo com a Câmara dos Deputados

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *