Grupo de Trabalho Estadual
Plano de Carreira
0800.772.7315 - (19) 3233-3940
sindiquinze@sindiquinze.org.br | webmail
 
NOTÍCIAS
 
30/05/2017 - 12:45:09
367 acessos
 
MOBILIZAÇÃO CONTRA AS “REFORMAS”: CENTRAIS DEFINEM GREVE GERAL
 

As principais centrais sindicais do País – CUT, UGT, Força Sindical, CSB, CTB, entre outras – definiram, em reunião realizada ontem, dia 29 de maio, em São Paulo, realizar uma nova Greve Geral contra as reformas do Governo Temer, no fim de junho, entre os dias 26 e 30. 

Algumas entidades defenderam paralisar 48 horas, mas a maioria afirmou preferir realizar o movimento somente em um dia. A decisão final deve sair na próxima segunda-feira, dia 5, quando os dirigentes voltarão a se reunir. De qualquer modo, em um ou dois dias, o movimento deverá ser mais amplo do que o registrado em 28 de abril. 

Os representantes de nove centrais se reuniram na sede da CTB, na região central de São Paulo, para avaliar a marcha a Brasília na semana passada e definir as próximas ações contra as reformas. "Para nós, tudo começa e termina nas reformas, que têm rejeição de 90% da população", afirmou o diretor executivo da CUT Julio Turra. Além da manutenção do "Fora Temer", a preocupação é impedir a tramitação das propostas no Congresso, mesmo com uma possível saída do presidente, que poderia ser substituído em uma eleição indireta. As centrais, ainda que não de forma unânime, defendem eleições diretas.

A data exata da greve geral de junho deve acompanhar o calendário das reformas no Congresso. Para o presidente da CSB, Antonio Neto, o ato de Brasília mostrou que as centrais estão articuladas e unidas. "Foi uma das maiores manifestações que Brasília já viu".

O secretário-geral da CTB, Wagner Gomes, disse que os sindicalistas repudiam "a atitude da polícia e de pessoas infiltradas naquele movimento (de Brasília), que originou aquela praça de guerra". Segundo ele, as centrais estudam acionar a Polícia Militar do Distrito Federal por causa do tumulto. 

Além da nova greve, os sindicalistas mantêm as manifestações nas bases eleitorais de deputados e senadores.

MOBILIZAÇÃO

O Sindiquinze, integrado a luta comum da classe trabalhadora, tem participado de toda a mobilização para impedir esse retrocesso histórico e conclama todos os servidores e servidoras a se unirem à luta.

O projeto da reforma trabalhista (PLC 38) é o primeiro item da pauta da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado da manhã de hoje

Acompanhe ao vivo a sessão da CAE. 

 
 

Imprimir Notícia

 
 
SINDIQUINZE . Sindicato dos Servidores Públicos Federais da Justiça do Trabalho da 15ª Região
Rua Dr. Quirino, 594 - Centro - Campinas, SP - CEP 13015-080 - Fone: 0800.772.7315 - (19) 3233-3940 . Criado por DRW Integrada