FIM DA JUSTIÇA DO TRABALHO

O Sindiquinze – entidade sindical de base representativa dos trabalhadores servidores do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, tendo em vista as recentes atitudes e declarações do Presidente da República, Sua Exa. Sr. Jair Messias Bolsonaro, vem a público manifestar-se na forma que segue:

A recente extinção do Ministério do Trabalho, pasta executiva incumbida de amparar o trabalhador brasileiro, sinalizou a precarização das relações do trabalho no país, acendendo luz amarela no farol da classe trabalhadora.

Mais recentemente, em entrevista ao SBT, Bolsonaro critica a atuação do MPT – Ministério Público do Trabalho e também o “excesso de proteção” ao trabalhador por parte de uma CLT – Consolidação das Leis do Trabalho, que chamou de fascista. Em seguida, desfere ataque frontal à Justiça do Trabalho afirmando que, “em havendo clima”, estudará e mandará para a frente a proposta de sua extinção!

Por tudo isso, o Sindiquinze jamais se calará.

Como representante e defensor dos servidores da Justiça do Trabalho da 15ª Região, o Sindiquinze estará presente em todas as suas Varas e Fóruns, no Tribunal e respectivas unidades administrativas da para INFORMAR à categoria destes ataques à Justiça do Trabalho, NÃO PERMITIR que “haja clima” para retirar direitos dos trabalhadores e MOBILIZAR toda a categoria com atos, paralisações e greves caso o governo Bolsonaro insista em continuar seus injustos ataques à Justiça do Trabalho.

ATO CONJUNTO

O Sindiquinze participa hoje em Campinas de uma reunião da organização do ato conjunto em defesa da Justiça do Trabalho, que será realizado no próximo dia 21 de janeiro, às 10h, em frente ao Fórum Trabalhista Ruy Barbosa, em São Paulo. O ato é uma iniciativa da Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo (AATSP) e terá a participação de diversas entidades.

Diretoria do Sindiquinze

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *